Histórico e Apresentação 

     A CNDP foi criada no início dos anos 80, logo após a implantação do Novo Plano de Cargos de Carreiras do Serviço Público Federal de 1976, servindo como canal de representação dos dirigentes de pessoal junto ao Órgãos Federais Superiores. Assim, possui como objetivos: 

  • Representação das IFES, com a sistematização e encaminhamento de demandas dos gestores, junto ais órgãos federais superiores;

  • Contribuir no diálogo técnico e operacional para o aprimoramento de normas, legislações e procedimentos; e

  • Promover a interlocução entre as IFES através da divulgação de novos projetos e boas práticas de gestão de pessoas.

         A partir da publicação do regimento da CNDP, suas principais atividades se constituem em:

  • Sistematização de demandas de cada Encontro Técnico de Trabalho;

  • Publicação Anual com Experiências e as Melhores Práticas na Área de Gestão de Pessoas na Administração Pública;

  • Promoção anual do Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoal e Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino (ENDP); e

  • Elaboração de Notas Informativas sobre legislações e normas.

      Acesse o Regimento Completo AQUI

Nova Marca

       Em 2020, a Comissão Nacional de Dirigentes de Pessoas (CNDP) completa 40 anos.

       Após 38 edições do Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoas (ENDP), o trabalho da comissão se renova em meio a tantas demandas  direcionadas aos dirigentes de pessoas das Instituições Federais de Ensino (IFE).

       Juntamente com outros fóruns e instituições, a CNDP é um espaço de informação e diálogo entre os dirigentes que atuam em níveis táticos e operacionais. Daí a importância de institucionalizar o ENDP como um espaço, que possibilitou nestes 40 anos a integração, a participação e aprendizagem de todos aqueles que trabalham com essas atividades, em uma verdadeira rede, em colaboração e cooperação com os Ministério da Educação e do Planejamento e Gestão e com as Universidades, Institutos e Centros Federais de Educação Tecnológica.

        Não era preocupação da Comissão Nacional de Dirigentes de Pessoal e de Recursos Humanos – CNDP, nestes 39 anos, criar um regimento para nortear as suas ações. No entanto a cada encontro nacional ou regional, a cada eleição dos membros da CNDP, maior era o número de instituições participantes com número maior de servidores. Assim como o trabalho dos departamentos de pessoal e dos departamentos de desenvolvimento de recursos humanos foi ao longo do tempo  modernizando e automatizando o seu fazer, em especial com a criação das Pró-Reitorias de Recursos Humanos e ou de Gestão de Pessoas termo mais atual, chegou a hora da CNDP se atualizar e se modernizar.

        Em 2019, após a aprovação de seu regimento, houve a necessidade de renovar a própria marca com o objetivo de retratar a integração entre o trabalho da Comissão e os Dirigentes de Pessoas, daí o conceito gráfico unificando a palavra “Comissão” e “Pessoas”. Acompanhando também os novos conceitos da área, suprimiu-se, tanto do nome da Comissão, quanto do ENDP, o termo Recursos Humanos. Assim para finalizar a composição da nova marca, substitui-se o termo “pessoal” por “pessoas” reforçando a natureza das atividades desenvolvidas pelos dirigentes.

        Ao atualizar a sua marca busca-se demonstrar um movimento comum na área da gestão de pessoas de forma que todos: pessoas, objetivos, estratégias e valores sejam integrantes e estejam integrados na busca das melhores práticas de gestão das instituições do sistema federal de ensino.